INCÊNDIO NO TERRENO DO CRUZEIRO

Um incêndio de grandes proporções assustou moradores do alto do bairro Nova Gimirim, no inicio da noite desta terça-feira. O fogo tomou conta de mato que havia sido previamente roçado no inicio das terras do Gaspar. O risco era de que o fogo atingisse também um cafezal, mas felizmente isso não ocorreu.
A fumaça tomou conta de toda a área e muita gente se juntou na rua próxima ao terreno para acompanhar o desenrolar do caso. Apenas um funcionário do dono das terras estava no local e controlou a área, para garantir que as chamas não chegassem à plantação. A Policia Militar também se fez presente e chegou a tentar contato com o caminhão pipa da Prefeitura, que não apareceu.
Não se sabe, até o momento, quem iniciou o sinistro, que se extinguiu sozinho, sem maiores danos.

ENFIM, ASFALTO CHEGA À SAÍDA DO PINHALZINHO

Moradores da avenida Vereador Waldemar Gonçalves de Lima (a saída do Pinhalzinho) tem bons motivos para ficarem animados durante esta semana. Começaram, nesta terça-feira (30), as obras de pavimentação há muito tempo esperadas por quem vive naquela área e também por quem precisa utilizar a via, especialmente os que tem como destino o Centro Educional Cooperar e o Pólo Avançado do IFSuldeMinas.
Nossa reportagem foi conferir de perto e comprovou que já foram asfaltados pouco mais de 200 metros de estrada, e embora não haja uma previsão detalhada, espera-se que toda a cobertura seja feita até o final desta semana.

 

JULGAMENTO DE FILHO QUE MATOU PAI A PAULADAS É ADIADO

O julgamento de Marco Aurélio Correia (22 anos), acusado de ter matado o próprio pai a pauladas no bairro Mãe Rainha, iria ocorrer nesta terça-feira (30), mas foi adiado
após pedido da Promotoria. O Promotor Sérgio Ameruso solicitou que fosse feito o exame de sanidade mental do jovem, algo que já havia sido pedido por um defensor mas dispensado pelos atuais advogados.
Após quase uma hora de impasse, a Juíza Fernanda Moura decidiu pelo adiamento, e Marco Aurélio foi levado de volta para a Cadeia de Machado, onde continuará aguardando a nova realização do Tribunal do Júri, com data ainda a ser marcada.
Logo após a decisão, testemunhas foram convocadas a serem ouvidas no Ministério Público, o que leva a crer que novos elementos também podem ter surgido no caso.
Continuamos acompanhando tudo e você terá detalhes em nossa próxima edição do JPF.
O crime

No inicio da noite do dia 30 de junho de 2012, Marco Antônio Côrreia, o “Garrincha”, à época com 42 anos, foi morto a pauladas pelo próprio filho, Marco Aurélio Côrreia, então com 20 anos. De acordo com a polícia, o suspeito cumpria pena em regime de albergue e ainda deveria deveria ficar a uma distância de pelo menos 300 metros dos familiares, por conta de uma agressão contra o próprio avô.
O crime aconteceu em um pasto, que liga a parte baixa à parte alta do bairro, e onde os dois teriam discutido. O rapaz confessou o assassinato aos familiares, que chamaram a Polícia Militar. De acordo com uma sobrinha do homem morto, o filho matou o pai porque queria dinheiro para comprar drogas. À imprensa, logo depois de ser preso, o suspeito alegou que não se lembrava como o crime aconteceu e que estava sob efeito de crack.

Durante as discussões sobre o tema, Marco Aurélio se manteve calado e com a cabeça baixa