Slider

BANDIDO PRESO PELA PM CULPA VÍTIMAS POR SEUS CRIMES

Estelionato, furtos, documentos falsos… José Antônio da Silva (42 anos) pode ser considerado um bandido “multi-tarefas”, mas teve sua trajetória de crimes interrompida pela Polícia Militar de Poço Fundo, na tarde do último dia 26 (quinta-feira). O homem invadiu estabelecimentos comerciais do município e causou grande prejuízo nos poucos mais de trinta dias em que morou aqui, mas acabou detido depois de dar um golpe contra o dono de um carro em outra cidade.
Os policiais faziam rastreamento em auxílio a uma vítima de estelionato em Elói Mendes. O meliante havia pedido para “testar” um veículo que dizia querer comprar, mas, simplesmente, sumiu com o mesmo. “Ficamos sabendo que ele pintou o automóvel, que era vermelho, com a cor prata, usando tinta spray. Porém, posteriormente, capotou o carro nas proximidades de Careaçu, abandonando-o lá”, disse o sargento Ernesto Fleury, que compôs a equipe responsável pela detenção.
Com as características do suspeito, uma Guarnição gimirinense conseguiu localizá-lo e ele então apresentou um documento grosseiramente falsificado. Diante disso, já ouviu voz de prisão. Depois, em buscas realizadas na residência em que morava, no bairro São Benedito, os militares descobriram que o homem é o autor de furtos em diversos estabelecimentos poço-fundenses.
Na casa estavam celulares levados de uma loja da Praça São Francisco, baterias, relógio e material subtraído de um salão de beleza da Rua Prefeito Isaías de Carvalho, dentre outros objetos. Um molho de chaves usado para os arrombamentos também foi encontrado.
O suspeito ainda guardava várias cédulas de dinheiro antigo, mas que tinham uma finalidade: enganar incautos na aplicação de golpes. Colocava notas verdadeiras por cima dos maços sem validade para simular que possuía grandes quantias em seu poder. “A ideia era mostrar que ele era um sujeito de posses. Ficava ostentando valores diante de pessoas que estavam interessadas em uma venda ou algo parecido. Assim conseguia, por exemplo, pegar veículos para testes, pois ninguém iria desconfiar de um rapaz com tanto dinheiro nos bolsos”, relatou o sargento.
Entrevistado pela equipe do JPF, José confessou seus crimes, não se mostrou preocupado e culpou as vítimas por seus furtos. “Enquanto estiverem facilitando como fazem, a gente vai roubando”.
Ele deu uma “consultoria grátis” a comerciantes sobre segurança, inclusive informando modelos de cadeados e fechaduras que apresentam maior dificuldade para arrombamentos. “As marcas que utilizam na maioria dos comércios não seguram nada. É simples de abrir, de usar chave mixa. Onde não tem alarme também fica mais fácil roubar”, garantiu.
Para completar, o larápio, que tem três mandados de prisão expedidos contra si, com passagens no Paraná (seu estado de origem), São Paulo e Minas Gerais, acredita que não ficará muito tempo detido e, embora não esteja arrependido, afirma que pretende mudar de vida. “Isso aí dá uma ‘cadeinha’ pequena. Não machuquei ninguém. As vítimas facilitaram. O Juiz vê essas coisas. Mas já tenho planos de trabalho honesto para quando sair”.
José acabou sendo levado para a Delegacia Regional de Alfenas, onde foram tomadas as demais providências.