EX-SECRETÁRIO SAI EM DEFESA DA PREFEITURA

535200_915700361839722_1751052983780496871_nbO ex-secretário de Desenvolvimento Humano de Poço Fundo, Donizete Pereira (Zetinho), que agora atua como assessor parlamentar, mas ainda se faz presente em diversas ações locais, especialmente eventos, saiu em defesa da Prefeitura quanto aos questionamentos do internauta Marcelo Ferreira. Em comentário postado  no Facebook, ele tentou explicar os gastos apontados na postagem, mas apenas defendendo o “investimento”.

Segundo o ex-secretário, os valores apresentados referem-se não só ao show, mas também a outros eventos de fim de ano do município.  Em seu comentário, ele afirma que “o gasto do reveillon foi de R$ 44.500 com show (que está incluindo o cantor com a sua banda, hospedagem, alimentação e transporte para toda a equipe e gerador), palco, tendas, som, segurança, banheiros químicos, fogos de artifícios e projeto do corpo de bombeiros”.

Defendendo o gasto,  Zetinho diz ainda que “considerando a qualidade do show, da estrutura e a data especial, este valor está bem razoável e justo, porque o povo de Poço Fundo merece uma festa de qualidade, diferente do que era oferecido antes desta administração”.

O assessor informa também que “outros R$ 9 mil incluídos nesta mesma licitação foram destinados para as formaturas das escolas municipais e eventos do CRAS (Centro de Referência em Assistência Social) de final do ano”.

INTERNAUTA QUESTIONA GASTO COM REVEILLON POÇO-FUNDENSE

O poço-fundense Marcelo Ferreira resolveu manifestar seu protesto contra os gastos considerados excessivos da Prefeitura de Poço Fundo com o show da Virada do Ano no município. Ele encontrou uma grande disparidade entre o que foi pago para a montagem da estrutura do show de Lucas Moraes, contratado para animar a festa por aqui, com o que foi gasto por uma outra Prefeitura, a de Águas de Lindóia, para um show do mesmo artista.

Com prints dos portais transparência de ambos os municípios, Marcelo mostra que Poço Fundo gastou em torno de R$ 40 mil a mais que a Estância paulista por um mesmo trabalho, guardadas, claro, as devidas proporções. Enquanto Águas de Lindóia investiu R$ 13 mil para a montagem de um show de Lucas, em um Festival de Inverno (em Julho deste ano), a prefeitura gimirinense desembolsou nada mais, nada menos que R$ 53,5 mil para o Reveillon. “Enquanto alguns prefeitos por ai economizam e investem em saúde e educação, nosso prefeito “investe” mais de 50 mil em show. Não sou contra nenhum tipo de festividade na cidade, mas algumas informações, ao meu ver, apagam o brilho dessas festas”, diz o jovem em sua publicação.

Até o momento, não houve manifestação do Poder Executivo, principalmente da Secretaria de Desenvolvimento Humano (que mesmo sem titular continua ativa) sobre a postagem, que está dando o que falar nas redes sociais… Confira abaixo as imagens publicadas pelo internauta.

535200_915700361839722_1751052983780496871_n 734934_915700478506377_8097614585673066518_n 1928808_915700451839713_6387185454931558465_n 10376059_915700511839707_7978295034878174551_n

POÇO FUNDO OCUPA POSIÇÃO INTERMEDIÁRIA EM RANKING DA TRANSPARÊNCIA

transparencia2Na publicação da avaliação dos “Portais Transparência” dos 5.568 municípios e dos 27 estados brasileiros, feita pelo Ministério Público Federal, Poço Fundo acabou por ocupar posição em um grupo intermediário no Ranking da Transparência. Na prática, a posição não é tão ruim, mas indica que ainda há muito o que melhorar.
O exame, feito do dia 8 de setembro ao dia 9 de outubro deste ano, em uma atuação coordenada em todo o país, levou em conta aspectos legais e boas práticas de transparência. O levantamento foi feito com base em um questionário elaborado pela Estratégia Nacional de Combate à Corrupção e à Lavagem de Dinheiro (ENCLLA), e tinha como objetivo medir o grau de cumprimento da legislação, dando aos municípios e estados uma pontuação que vai de zero a dez pontos.
Contando apenas os 741 grupos de municípios de Minas Gerais, Poço Fundo ficou com Fama e outras 12 cidades na posição 229, com uma média de 4,80 pontos, bem abaixo da primeira colocada, Santana do Paraíso (com 8,90 pontos), e perdendo também para Machado (203ª), Serrania (168ª), Divisa Nova (148ª), Silvianópolis (92ª), Turvolândia (58ª) e Carvalhópolis, que foi o município melhor avaliado em nossa área (Grupo 29º, com mais seis cidades).
Pelo menos, a administração barriga verde pode se gabar de ter ficado à frente de São João da Mata (grupo 517) e de grandes cidades de nossa região, como Alfenas (509), Poços de Caldas (563) e Pouso Alegre (663, com míseros 0,70 pontos).

CLIQUE AQUI E ACESSE A LISTAGEM COMPLETA DO ESTADO